Martelinhos Porto

A História dos martelinhos de São João

O martelo de S. João foi inventado em 1963 por Manuel António Boaventura, meu Avô, industrial de Plásticos do Porto, que tirou a ideia num saleiro/pimenteiro que viu numa das suas viagens ao estrangeiro. O conjunto de sal e pimenta tinha o aspecto de um fole ao qual adicionou um apito e um cabo vindo a incorporar tudo no mesmo conjunto e dando-lhe a forma de um martelo. O objectivo inicial era criar mais um brinquedo a adicionar à gama de que dispunha.
Nesse mesmo ano os estudantes abordaram o Sr. Boaventura com o intuito de lhes ser oferecido para a queima das fitas um “brinquedo ruidoso”, ao que o Sr. Boaventura acedeu oferecendo o que de mais ruidoso tinha…os martelinhos. A queima das fitas foi um sucesso com os estudantes a dar “marteladas” o dia todo uns nos outros e logo os comerciantes do Porto quiseram martelinhos para a festa de S. João.
Esse ano o stock era pouco mas no ano seguinte os martelos foram vendidos em força para esta festa e ao mesmo tempo oferecidos pelo Sr. Boaventura a crianças do Porto.
Assim o martelinho entrou nas festa do S. João sendo aceite incondicionalmente pelo povo nos seus festejos.
A venda fez-se normalmente durante 5 ou 6 anos até que um dia o Vereador da cultura da Câmara do Porto, Dr. Paulo Pombo e o Presidente da Câmara do Porto Engº Valadas chegaram á conclusão de que este brinquedo ia contra a tradição e decidiram fazer uma queixa ao Governador Civil do Porto Engº Vasconcelos Porto, queixa esta que foi aceite tendo mesmo o Governador Civil notificado o Sr. Boaventura de que no ano seguinte estava proibido de vender martelos para a festa de S. João, mandando avisar que quem fosse apanhado com martelos na noite de S. João seria multado em 70$00 (na época ganhava-se cerca de 30$00), e mandando retirar os martelos das lojas comerciais onde estavam á venda. O que é certo é que o povo não acatou esta decisão e continuou a usar o martelo nos seus festejos.
O Sr. Boaventura ao ver-se lesado e injustiçado nesta decisão do Governo Civil levou então a questão a tribunal, perdendo em 1ª e 2ª instância. (estava-se no tempo de Américo Tomás e Marcelo Caetano e consequentemente da PIDE). No entanto no ano de 73 recorreu para o Supremo Tribunal e ganhou a questão, podendo assim continuar a fazer os martelinhos que se tornaram tradição popular não só no S. João do Porto, como no S. João de Braga, Vila do Conde, Carnaval de Torres Vedras, Passagens de ano, campanhas de partidos políticos, etc.
Os martelos sofreram inúmeras alterações ao longo dos anos mas a tradição ficou e a sua história perdeu-se com o tempo….
From: http://martelodesjoao.blogspot.pt

Olympus Pen F – MY DREAM CAMERA

Mirrorless Masterpiece!

Olympus have done it again and drawn a line in the sand for others to compete with. Taking inspiration in their own illustrious history, and adding a touch of award-winning technology, the PEN-F takes “rangefinder-style” digital cameras to the next level.

Olympus have designed a modern classic that will re-inspire you and rekindle your passion for photography. They have designed a camera that genuinely harks back to glory days of the 1960’s when JFK became the US president and man landed on the moon.
Originally introduced in 1963, the Olympus Pen F of old was a beautifully designed half frame interchangeable camera that was followed by the Pen FT and then the Pen FV.


But looking beyond the 1960’s looks, it feels a stunning camera to hold and use. With a metallic build, super fast focusing, and pin-sharp images; this is a beautiful camera to own, use and capture those glorious images.

The metal dial is a prominent feature of the much-vaunted PEN school of design, which blends contemporary and retro style elements with luxury materials and quality craftsmanship. Screw heads are nowhere to be seen on the PEN-F! Like its classic ‘step-up’ silhouette, the look, feel and photographic performance of the PEN-F are intended to induce envy in photo hipsters – both on the street and online.



MINIGARDEN

TRIFOLDER FLYER FOR MINIGARDEN VERTICAL

Flyer Minigarden to promote the Vertical Minigarden product and its accessories.

To work in several languages and put different pictures as the country of sale.


INSTRUCTIONS

Illustrated instructions for Minigarden for global selling.


FIXER


COLUMN

A4 format


WALL SUPPORT FOR CORNER, VERTICAL & BASIC

A4 format

 

A5 format

A5 format


VERTICAL

A4 format

 

SaveSave